relatório final acidente aéreo latam peru airbus 320neo CC-BHB Aeroporto de Lima decolagem bombeiros aeronáuticos bombeiro

Relatório final do acidente entre bombeiros e Airbus A320neo em Lima

Foi feito púa guerra relatório final do acidente despertado entre os bombeiros do Aeroporto de Lima e um Airbus A320neo da LATAM Perú.

Para começar, é importante indicar que de acordo com o disposto no Anexo 13 à Convenção sobre Aviaçãoón Civil Internacional, “o úúnico objetivo da pesquisaón de accidentes o incidentes, será
a prevençãoón de futuros accidentes e incidentes”.

Recomendações de Segurança Operacional, resultante do processo tépesquisa científicaón, eles não têm o adereçoólocal de geração de presunçãoón de culpa ou responsabilidade.

Relatório final do acidente com o Airbus A320neo da LATAM – bombeiros

Informaçõesóní exposto é o mesmo que o relatório final publicado pela autoridade do Peruú.

O passado 18 novembro 2022, eu vi umónAirbus A320-200, comidaícula CC-BHB, operado pela empresañíuma LATAM Porú, sofreró e maldito sejaéreo enquanto estiver separado de Lima, Porú na pista 16L em direção a Juliaca como voo LPE2213.

Depois que a aeronave se moveu 1,200 mts. ca.. e com 243 Km/hora 131 nós, colide com o veículoíResgate o cuzinho do R3 que entrouó para a trilha de voo ao se mover rápergunte da nova estaçãoóAeron Bombeiros No.áutilitários, na execuçãoón de um ETR.

Produto do forte impacto, o motor do lado direito da aeronave quebrouó da sua incorporação, o trem de pouso principal direito quebrou e a aeronave deslizouó na pista em sua asa direita, o combustível derramadoó e ficou inflamadoó; comoí mesmo, o veículoíA bunda do Rescue R3 foi deixadaó destruído.

A tripulaçãoónãoécônico executadoó procedimentos de interrupçãoódecolagem e controle a direçãoón da aeronave até pararón; a tripulaçãoóComissário de cabine conduziu evacuação imediataónúmero de passageiros e tripulantes, depois que o SSEI-LAP Rescue realizou a extinçãoón do fogo. Como consequência, dois morreram (02) de três (03) Bombeiros Aeronáuticos que tripulavam o VeículoíBunda Resgate R3, deixando o terceiro bombeiro gravemente ferido.

O relatório final da investigaçãoón, publicado em 29 setembro 2023 determinaró como causa do acidente; “Colisión da Aeronave LATAM durante a corrida de decolagem, contra um veículoíBunda de resgate SSEI-LAP, que incursãoó na pista de voo sem ter a Autorizaçãoón Torre de Controle CORPAC Expressa, ao realizar um exercício de tomada de tempo de resposta da nova estaçãoóAeron Bombeiros No.áutilitários do Aeroporto Internacional Jorge Cháávez. Essa cadeia de eventos teve origemó devido à falta de planejamento conjunto; um nos coordenaóe pobre; e o não uso da comunicaçãoón e fraseologiaípadronizado pela ICAO.

La investigacióeu não me identificoó os seguintes fatores que contribuíram para o acidente:

  1. Não ter realizado uma reuniãoón de Briefing posterior ao 1er ETR entre LAP/SSEILAP e CORPAC, para determinar erros, deficiencias, discrepâncias e carências materiais e processuais no desenvolvimento do exercício, que teria permitido a análise e disponibilização de ações de melhoria em todos os aspectos encontrados, como base para óEu executei o melhorónº da 2ª ETR.
  2. A aceitaçãoón nenhuma observação do CORPAC à proposta do LAP, realizar ETR a partir de instalações parcialmente implementadas e de teste, localizado no novo ááreas do aeroporto, Que aúnão há nadaíforam oficialmente entregues ao controle da CORPAC.
  3. Não foram realizadas reuniões entre o LAP SMS e o CORPAC para identificaçãoón dos perigos, convidadosón de riscos e ações de mitigaçãoón, inerente à programaçãoón e execuçãoón de ETR do novo ááreas e instalações aeroportuárias.
  4. Não ter realizado uma reuniãoóreunião conjunta entre LAP e CORPAC para planejar a execuçãoónº da 2ª ETR, isso teria permitido ao pessoal participante conhecer mais claramente o conceito e os detalhes do mesmo.
  5. A instrução não foi executadaón apropriado para o pessoal do SSEI-LAP e dos Controladores de Torre, para familiarizaçãoón do localón, designaçãoón e operação operacional das novas pistas de táxi de aeronaves e VíVeículos.
  6. La incorrecta aplicación dos princípios da comunicaçãoón bagasáutica (clareza e precisãoón) entre os envolvidos na coordenaçãoón execução préviaónº da 2ª ETR, geneó uma interpretaçãoóOpinião equivocada dos controladores de torre CORPAC sobre sua execuçãoón.
  7. Os Controladores da Torre não perceberam que, autorizando a retirada dos Cones de Segurança do SSEI-LAP, estava sendo lançado única víuma (VSR4) para a entrada direta do comboio VehíResgate bundas para a pista de vôo.
  8. A interpretação erradaón que o SSEI-LAP Rescue teve, quando eu acho que confirmoón que a Torre lhe deu para o início do 2º ETR, espagueteén implica a autorizaçãoónúmero de entrada na pista de voo.
  9. Controladores AéreosóDrôme e superfície da torre, Eles sabiam sobre o 2º ETR, minutos antes de sua execuçãoón, a situaçãoón isso não permite que elesó ter a capacidade de analisar riscos e priorizar adequadamente a gestãoón do tránsito aéreo.
  10. A fraseologia não foi usada corretamenteípadrão estabelecido pela ICAO para comunicações e agrupamentos entre o SSEI-LAP e o Tower Controller durante a execuçãoónº da 2ª ETR.

Do lado aéreoínão, Não foram encontrados achados que tenham contribuído para o acidente., para sua tripulaçãoón estive atualizadoícom todos os requisitos legais e cumpriu todos os parámetrôs para a operaçãoón seguro.

O relatório completo composto por 162 páginas está disponível no site do CIAA.

Deixe um comentário nesta postagem!

4 pensamentos "Relatório final do acidente entre bombeiros e Airbus A320neo em Lima”

Role para cima